NOTÍCIAS

Windows Server 2003: contagem regressiva para fim do suporte

Windows Server 2003: contagem regressiva para fim do suporte

by 10 de julho de 2015 0 comments

Em 14 de julho, a Microsoft deixará de suportar o Windows Server 2003, o que representará o fim das atualizações de segurança e conformidade para este sistema operacional corporativo, que é amplamente utilizado. Apesar dos riscos, 61% das empresas continuam usando o Server 2003 e muitas delas o manterão após o fim do suporte, colocando em risco seus sistemas e dados confidenciais de clientes.

A migração para um novo sistema operacional é sempre um desafio para as companhias, mas ele torna-se menor se comparado aos custos e recursos necessários para manter e proteger uma plataforma desatualizada. Para ajudar nessa transição com segurança e sem dificuldades, a empresa de segurança Symantec reuniu seis considerações sobre o fim do suporte para o Windows Server 2003.

1. Compreensão dos riscos graves de negligenciar a migração
Se o Windows Server 2003 for executado após o fim do suporte da Microsoft, a ação colocará todos os ambientes da empresa em risco, expostos a ataques cibernéticos que exploram vulnerabilidades em sistemas operacionais legados, bem como a violações de dados. Além disso, os sistemas podem tornar-se instáveis devido a problemas de compatibilidade com hardware e software mais recentes. É provável que as organizações também enfrentem problemas de conformidade.

2. Migrar não é tarefa fácil
Na verdade, a Microsoft estima que são necessários 200 dias para transferir os sistemas do Server 2003. As empresas que não puderem fazer essa operação antes de 14 de julho deverão aumentar a proteção de seus sistemas que executam o Server 2003.

3. Planejamento
Atualmente, os ambientes corporativos estão espalhados em localidades e ambientes fragmentados, por isso, algumas empresas podem estar usando o Windows Server 2003 sem saber. As empresas devem avaliar todo seu ambiente por e ter convicção dos sistemas que precisam ser migrados, para então desenvolver um plano adequado.

4. Execução de uma migração-piloto
Após definir um plano de migração, as empresas devem considerar a possibilidade de executar uma migração-piloto, para solucionar pontos críticos em um ambiente controlado. Os ambientes pequenos e remotos são os mais indicados para se fazer esse teste, e é fundamental envolver o departamento de TI e os usuários finais.

5. Atualização da infraestrutura de certificados
Se uma empresa estiver usando uma autoridade de certificação do Windows Server 2003 ou enfrentando dificuldades com a transição dos certificados SHA-1 para SHA-2, essa é uma boa oportunidade para considerar uma solução alternativa e mais fácil de gerenciar. Se ainda não tiver feito a troca para SHA-2, a organização está emitindo certificados que em breve deixarão de ser confiáveis para a Microsoft e o Google.

6. Backup
Antes de qualquer migração, as empresas devem fazer backup de seus dados. Esta é uma ação fundamental para garantir a segurança de informações importantes, caso ocorra problemas durante o processo de migração. As empresas também podem considerar a possibilidade de atualizar seus sistemas de armazenamento para a nuvem, servidores físicos ou servidores virtuais mais recentes.

 

Acessse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *