NOTÍCIAS

Usuários gastam 24% mais em transações in-App do que em download de aplicativos

Usuários gastam 24% mais em transações in-App do que em download de aplicativos

by 19 de julho de 2016 0 comments

O Gartner, de pesquisa em tecnologia, aponta que os usuários de aplicativos para dispositivos móveis gastam 24% mais em transações in-App do que em pagamentos antecipados para download de aplicativos. De acordo com pesquisa realizada pelo Gartner, a preferência dos clientes por compras in-App indicam que a flexibilidade oferecida por esse modelo garante uma melhor experiência do cliente.

“Os resultados revelam que usuários de aplicativos móveis gastam US$ 7,40 em downloads de Apps a cada três meses e US$ 9,20 em transações dentro de aplicativos, valor 1/4 maior. Isso confirma que, uma vez que os usuários tenham certeza de que a ferramenta oferece a experiência desejada sem a necessidade de pagar antecipadamente, eles terão mais facilidade em gastar em transações in-App”, afirma Stephanie Baghdassarian, Diretora de Pesquisas do Gartner.

Stephanie acrescenta que nem todos os usuários ativarão as transações in-App, especialmente aqueles que não perceberem sua utilidade. Porém, os que conseguem enxergá-la possuem maior possibilidade de gastar quantias mais altas. Um em cada três usuários investe, em média, mais de US$ 5 por mês.

 Gráfico: Quanto você gastou em aplicativos para dispositivos móveis nos últimos três meses?


Gráfico: Quanto você gastou em aplicativos para dispositivos móveis nos últimos três meses?

A pesquisa revela ainda que os jovens são mais confiantes ao realizar transações in-App do que os mais velhos. Embora essas transações geralmente representem a maior parte dos gastos em todas as faixas etárias (exceto dos 35 aos 44 anos, em que são iguais àquelas com pagamentos antecipados), a diferença entre os dois modelos é muito maior entre usuários mais jovens, de 18 a 34 anos. Essas gerações se sentem mais seguras para gastar em aplicativos do que os usuários mais velhos, que acreditam mais no modelo clássico de compra. Os mais jovens provavelmente não devem perder essa confiança e nem diminuir as expectativas quanto às transações in-App no futuro, uma boa notícia para fornecedores de aplicativos para dispositivos móveis.

Testar antes de comprar
Mais de 65% das pessoas entrevistadas afirmaram que seus gastos continuaram os mesmos com relação aos downloads pagos e transações in-App. No entanto, entre os usuários que mudaram os níveis de gastos em aplicativos móveis no ano passado, 62% aumentaram suas transações in-App e 55% em downloads pagos. “Há uma preferência pelas transações em aplicativos porque elas permitem que os usuários ‘testem antes de comprar’ e validem a oferta antes de um envolvimento maior”, explica Stephanie.

“Uma ótima experiência do cliente leva o usuário a defender o produto ou serviço, tornando-o leal e fiel à marca. Além das transações in-App, os fornecedores de aplicativos móveis devem apostar em atualizações para versões premium. Uma boa abordagem é misturar recursos extras que motivem as transações in-App durante o ciclo de vida do aplicativo, para que os usuários tenham a oportunidade de escolher o que pagar ‘a la carte’, embora ainda exista a opção de comprar o pacote completo se desejado”, afirma a diretora.

Os fornecedores que querem oferecer a melhor experiência ao cliente devem estar atentos à publicidade nos aplicativos. Quase 60% dos usuários afirmam que acessam esse tipo de anúncio, demonstrando que ainda é preciso provar o valor que as propagandas agregam.

“Independente do tipo de aplicativo, seja um jogo, um App de produtividade, saúde ou entretenimento, há sempre oportunidade para agregar valor extra por meio das transações in-App, impulsionando o envolvimento dos usuários e, eventualmente, sua satisfação”, diz Stephanie.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *