NOTÍCIAS

Três vídeos e um trocadilho para entender a revolução das impressoras 3D

Três vídeos e um trocadilho para entender a revolução das impressoras 3D

by 24 de agosto de 2015 0 comments

As impressoras 3D, que imprimem objetos em três dimensões, ganham cada vez mais funcionalidades. Elas servem como mini fábricas e podem manufaturar coisas que antes só eram possíveis em uma linha de montagem extensa. Esse mercado tem um forte aquecimento, com taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 35,2% em 2014 e faturamento de US $ 4,1 bilhões, de acordo com o relatório da Wohlers. A indústria cresceu mais de US $ 1 bilhão em um ano e o CAGR ao longo dos últimos três anos (2012-2014) foi de 33,8%o. Só esses números merecem um trocadilho – as impressoras 3D impressionam. E para reforçar isso, os últimos anúncios do setor são capazes de fazer qualquer um entusiasmar-se com essas máquinas.

Até bem pouco tempo, esses equipamentos trabalhavam com somente um material. Uma resina plástica é impressa camada por camada até finalizar um objeto com altura, largura e profundidade. Mas uma novidade do MIT (Massachusetts Institute of Technology) é capaz de usar 10 materiais diferentes. Desenvolvida no Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory (CSAIL) da universidade, o produto é, na verdade, um sistema com vários sistemas.

Um computador central executa o programa de impressão com as ordens recebidas de um scanner 3D. Ajustes no processo de impressão e materiais usados são controlados por outro programa. A impressora do MIT foi batizada de MultiFab (uma junção das palavras “multi” com “fabrica), o que revela que o trocadilho é algo comum nesse ramo.

As possibilidades de uma impressora 3D são inúmeras. Outro video sensacional que circulou essa semana na web é o violino feito somente com essa máquina. O som do instrumento é música para os ouvidos dos entusiastas. O video foi postado por Laurent Bernadac, músico e amante do equipamento 3D. Suas habilidades como artista são fenomenais, mas é impossível não notar como o violino feito em impressora 3D se torna uma ferramenta versátil para quem tem o dom musical.

Contudo, o video mais hipnotizante é o da impressora 3D que faz objetos de vidro. A G3DP (Glass 3D Printing) é um projeto ainda, não há planos de comercialização. No lugar do cartucho de tinha há uma câmara de calor que fica a mais de mil graus e armazena o vidro derretido. Um compartimento inferior molda e esfria o objeto. Tudo é ligado a um computador com softwares para desenho em três dimensões.

Com esses três vídeos, todos os trocadilhos estão desculpados. As impressoras 3D realmente impressionam.

 

Acessse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *