NOT√ćCIAS

Quatro raz√Ķes pelas quais sua jornada de transforma√ß√£o digital n√£o avan√ßa

Quatro raz√Ķes pelas quais sua jornada de transforma√ß√£o digital n√£o avan√ßa

by 23 de novembro de 2018 0 comments

Por Kavin Dunne *

As conversas sobre a Transforma√ß√£o Digital e seus benef√≠cios dominaram as conversas entre os CIOs nas organiza√ß√Ķes por quase uma d√©cada. Mas, no ano passado, este assunto tomou um rumo surpreendente.

Considere o seguinte: em junho de 2018, a IDC anunciou que ‚Äú58% das organiza√ß√Ķes est√£o em um impasse digital‚ÄĚ e em mar√ßo de 2018, a HBR abordou as falhas da transforma√ß√£o digital de alto n√≠vel como na GE, Nike, Procter & Gamble e Ford.

E as m√°s not√≠cias n√£o pararam por a√≠. Em 2017, a Fujitsu descobriu que uma em cada quatro organiza√ß√Ķes sofreu uma falha em seu jornada de transforma√ß√£o digital, ao custo m√©dio de US$ 655 mil – enquanto uma pesquisa da Wipro Digital revelou que 20% dos executivos acreditam que as transforma√ß√Ķes digitais s√£o perda de tempo. Talvez porque apenas 10% dos participantes da pesquisa conseguiram afirmaram ter executado com sucesso pelo menos 75% de sua estrat√©gia.

Mas, o que exatamente est√° acontecendo para que tantas organiza√ß√Ķes enfrentem barreiras quando se trata de transforma√ß√£o digital? E o que voc√™ pode fazer para contrariar a tend√™ncia? Para responder a essas perguntas, vamos dar uma olhada em quatro raz√Ķes comuns pelas quais os projetos em organiza√ß√Ķes de desenvolvimento e teste de software est√£o paralisados e o que voc√™ pode fazer a respeito.

1) Teste n√£o est√° otimizado para o desenvolvimento √°gil

Se os seus esforços de desenvolvimento estão caminhando para os processos de desenvolvimento ágil e de desenvolvimento DevOps, seus esforços de teste precisam corresponder a isso. Com demasiada frequência, os testes são deixados para trás, mas essa incompatibilidade é exatamente o que pode fazer com que sua transformação digital fique paralisada.

N√£o otimizar o teste para esse ambiente, normalmente, se resume a dois fatores principais:

Falta de automa√ß√£o: se pelo menos alguns de seus testes n√£o forem automatizados, ser√° quase imposs√≠vel acompanhar o ritmo crescente de implanta√ß√Ķes de software. Quando as implanta√ß√Ķes de software come√ßam a se tornar uma ocorr√™ncia di√°ria, ou mesmo de hora em hora, deve haver alguma verifica√ß√£o automatizada para garantir que cada nova altera√ß√£o no c√≥digo realmente funcione.

Acessibilidade limitada: há uma tendência entre as equipes ágeis de que tudo deve estar acessível a todos para que toda a equipe possa entender e contribuir com os esforços da equipe. No entanto, muitas equipes usam ferramentas de teste que os desenvolvedores não conseguem acessar ou entender. Para otimizar o desenvolvimento ágil e acelerar a transformação digital, você precisa de uma ferramenta que os desenvolvedores possam acessar e usar, e para que possam entender o que está acontecendo e ajudar a melhorar.

A remoção desses obstáculos em torno da automação e acessibilidade ajudará muito a incorporar os testes em todo o processo de desenvolvimento de software, em vez de operá-los em um silo. Essa integração é essencial para o sucesso do DevOps e o sucesso da transformação digital.

2) Cultura e entraves na comunicação

Muitas vezes, quando as organiza√ß√Ķes fazem a transi√ß√£o para pr√°ticas modernas de desenvolvimento e implanta√ß√£o, os l√≠deres lutam para distribuir a tomada de decis√Ķes. No entanto, possibilitar que os principais participantes de todos os departamentos tomem decis√Ķes √© essencial se voc√™ quiser mover-se rapidamente e entregar produtos em um ritmo mais r√°pido. Isso porque, se a organiza√ß√£o n√£o puder tomar decis√Ķes e planejar rapidamente, os esfor√ßos de transforma√ß√£o digital falhar√£o.

Muitas organiza√ß√Ķes t√™m uma abordagem muito √°gil para criar novos produtos rapidamente quando tomam uma decis√£o, mas sua abordagem geral para determinar a estrat√©gia em alto n√≠vel, incluindo o que construir e quais s√£o as principais prioridades da empresa, √© uma indicativa de uma equipe de gerenciamento n√£o √© pronta para uma decis√£o de cima para baixo, ou seja, cascata.

Essa configura√ß√£o pode ser problem√°tica, pois cria um gargalo significativo e isola as pessoas que est√£o construindo seus produtos da estrat√©gia de neg√≥cios, levando a uma desconex√£o entre o que a empresa deseja e o que a engenharia pode oferecer. Essa desconex√£o pode causar atrasos at√© que o produto seja conclu√≠do, pois as equipes esperam por uma orienta√ß√£o mais clara durante o desenvolvimento, quando h√° discrep√Ęncias entre as expectativas e a realidade da organiza√ß√£o.

Para superar essa desconex√£o e manter os esfor√ßos de transforma√ß√£o digital funcionando sem problemas, os neg√≥cios e a engenharia precisam estar em sintonia. Na maioria das vezes, atingir esse objetivo se resume a descentralizar a tomada de decis√Ķes e garantir que cada membro da equipe compreenda claramente o objetivo comum, para que as decis√Ķes estrat√©gicas possam ser tomadas rapidamente em incrementos menores.

3) A arquitetura de aplicativos não está pronta para a otimização digital

Quando se trata de otimização digital para software, normalmente queremos dizer acessibilidade omnichannel que oferece aos usuários finais a capacidade de interagir com o software em qualquer canal, seja móvel, web ou em qualquer outro lugar. A obtenção desse estado omnicanal desejado geralmente se resume a ter boas APIs como base para a arquitetura do seu aplicativo.

Obter a arquitetura correta no devido lugar se mostrou dif√≠cil para muitas organiza√ß√Ķes porque elas ainda precisam construir APIs para seus softwares. Em vez disso, elas ainda t√™m aplicativos monol√≠ticos que s√£o executados em uma base de c√≥digo gigante. Com esse tipo de configura√ß√£o, o software deve permanecer em um padr√£o de vers√£o estrito, porque uma altera√ß√£o em uma √°rea pode facilmente quebrar algo em outra √°rea da base de c√≥digo compartilhada.

Para que a arquitetura de aplicativo esteja preparada para uma verdadeira transformação digital, você precisa das APIs adequadas Рo que geralmente significa começar no nível inicial com a arquitetura apropriada. Depois disso, suas equipes de desenvolvimento e de testes podem trabalhar em grupos independentes em diferentes áreas do aplicativo sem se preocupar em quebrar algo em outra área.

Essa configuração permitirá migrar serviços para a nuvem, um de cada vez, para melhorar a escalabilidade. Ela também ajudará a alcançar uma velocidade mais rápida o time-to-market, já que você pode operar em um ciclo de lançamento mais ágil, no qual novos lançamentos chegam ao mercado assim que estiverem prontos, independentemente do que esteja acontecendo em outras áreas do aplicativo.

4) Lacunas de habilidades entre testadores

Para equipes de desenvolvimento e de testes possam alcançar uma verdadeira transformação digital, o teste ágil é uma chave para o sucesso. No entanto, existem duas lacunas de habilidades-chave que frequentemente impedem que isso aconteça.

Primeiro, muitos testadores s√£o especializados demais para operar efetivamente em um ambiente √°gil. N√£o faz muito tempo, as organiza√ß√Ķes queriam especialistas que pudessem se concentrar em um tipo de teste. A estrutura de uma organiza√ß√£o √°gil, que normalmente inclui v√°rias equipes pequenas, cada uma com um ou dois testadores, requer generalistas capazes de lidar com v√°rios tipos de teste (automatizado, por desempenho, carga, APIs etc.). Dessa forma, os testadores podem realizar qualquer tipo de teste da equipe √°gil.

Essa mudan√ßa na estrutura da equipe deixou muitos testadores que passaram anos desenvolvendo habilidades especializadas em ferramentas de testes muito espec√≠ficas com uma grande lacuna de habilidades. Como resultado, muitas organiza√ß√Ķes precisam, ent√£o, ajudar os testadores a ampliar suas capacidades. A boa not√≠cia √© que existem v√°rias ferramentas modernas dispon√≠veis para √°reas especializadas, como testes de carga, testes de desempenho e automa√ß√£o de testes, mais f√°ceis de serem aprendidas e implementadas pelos profissionais.

Em segundo lugar, os ambientes √°geis destacam quaisquer lacunas nas habilidades de comunica√ß√£o. Em uma equipe √°gil, as pessoas precisam se comunicar de forma cruzada e tomar decis√Ķes rapidamente. Quando voc√™ acrescenta a isso que muitas das equipes de hoje s√£o distribu√≠das globalmente, o que significa que elas precisam contar com comunica√ß√Ķes virtuais, qualquer obst√°culo na comunica√ß√£o se torna ainda mais acentuado.

Abordar essa lacuna de habilidades requer ensinar as pessoas a explicar as ideias e decis√Ķes (incluindo conceitos muito t√©cnicos) rapidamente para pessoas com diferentes origens e habilidades, pessoalmente, bem como por meio de ferramentas de bate-papo e e-mail. Fazer isso n√£o √© f√°cil, mas √© um dos investimentos mais valiosos que voc√™ pode fazer para manter as opera√ß√Ķes funcionando sem problemas.

Faça seu esforço de transformação digital voltar à trilha do sucesso.

Se sua transformação digital parar, você não está sozinho, mas há várias etapas que você pode seguir para recuperar seus esforços. Tudo começa por diagnosticar o motivo pelo qual você está enfrentando os desafios e, para a maioria das equipes de desenvolvimento e de testes de software, se resume a um dos quatro obstáculos descritos aqui: falha ao otimizar testes para desafios ágeis, culturais e de comunicação, arquitetura de aplicativos desatualizada e lacunas de habilidades entre os testadores.

 

* Kavin Dunne é VP de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da QASymphony

Nenhum Coment√°rio

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Coment√°rio Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um coment√°rio.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *