NOTÍCIAS

Pokémon Go chegou no Brasil: saiba como relacionar seu negócio à febre do momento

Pokémon Go chegou no Brasil: saiba como relacionar seu negócio à febre do momento

by 4 de agosto de 2016 0 comments

* Por Alejandro Vázquez (esq.) e Bruno Fernandes (dir.)

A mais recente novidade no que tange ao mundo Pokémon foi anunciada neste mês de julho. Trata-se do game Pokémon Go, um jogo (app) para smartphones que permite que qualquer pessoa que tenha o aplicativo capture monstrinhos na vida real. Ou seja, se você estiver com seu aplicativo do Pokémon Go ligado, poder capturar pokémons aleatórios que aparecerem pela rua. Veja o trailer oficial do game: https://www.youtube.com/watch?v=2sj2iQyBTQs

Lembra nos jogos antigos quando você passeava com o Ash (garoto personagem da série de TV) pelas graminhas de Pallet e do nada aparecia uma Kakuna ou um Rattata? Pois é, isso poderá acontecer com qualquer pessoa que andar pela cidade (uma cidade real!) com o app ligado – só espero que no seu caminho passem pokémons mais legais que Kakunas e Rattatas.

Mas que tem a ver o comércio eletrônico com Pokémon Go? Nada, a princípio, mas lojistas que estiverem antenados podem aproveitar a febre do momento para tentar alavancar suas vendas. Veja aqui algumas dicas de como você pode fazer isso na sua loja a seguir:

Potencial mina de ouro para lojas físicas?

Pra começo de conversa, Pokémon Go é um aplicativo gratuito. Para jogá-lo, depois de baixar o app você terá que escolher seu personagem e fazer algumas configurações básicas, como sexo, cor do cabelo e roupas do personagem, entre outras pequenas coisas.

O sistema de jogo, como expliquei brevemente acima, é bem simples e funciona de forma parecida com os primeiros joguinhos de Game Boy. Ou seja, você caminha pelas cidades, encontra pokémons e pode capturá-los se desejar.

Lojas físicas entram nesse cenário da seguinte forma: uma pessoa pode comprar itens chamados Lure Modules dentro do próprio aplicativo. Esses itens atraem pokémons para um PokeStop (seu espaço físico, por exemplo) por 30 minutos. Nos Estados Unidos, um pacote com oito Lure Modules custa 680 pokécoins, lembrando que cada 100 pokécoins saem por 99 centavos de dólar, o que dá pouco mais do que três reais.

Bem, essa é a hora que você entra com toda a sua criatividade para atrair clientes até o seu negócio. Vou compartilhar duas ideias que pensei agora, mas espero que você também compartilhe as suas nos comentários abaixo.
Programe ações nas redes sociais

Sua loja possui Facebook? Instagram? Snapchat? As redes sociais serão suas maiores aliadas durante a saga Pokémon. Use esses canais de amplo alcance para divulgar promoções relacionadas ao game. Você poderá, por exemplo, dar um desconto específico para os mestres que visitarem sua loja física à procura dos monstrinhos.

Lembre-se, no entanto, de avisar seus seguidores com antecedência, pois nunca é demais recordar que cada Pokémon só ficará dando sopa no PokeStop, ou seja, sua loja, por 30 minutos. Desta forma, faça postagens ou vídeos falando sobre a iniciativa e deixe claro quando a ação irá ocorrer – mencione também que as eventuais ofertas serão válidas apenas em determinado dia ou durante o período de 30 minutos.

Oferecer descontos? Fica a critério da casa
Fazer ou não uma promoção vai ser um critério de cada lojista. Eu particularmente acho que ofertas podem tornar a ação muito mais rica, mas você já sairá ganhando só de atrair dezenas de pessoas que talvez nunca tenham visitado seu negócio na vida.

Faça um gancho para sua loja online
O comércio eletrônico não tem fronteiras. Você vende para toda a cidade, todo o estado, todo o país e se quiser para todo o mundo. Portanto, se você vai aderir à onda Pokémon, aproveite o gancho para fazer uma boa propaganda da sua loja virtual.

Em primeiro lugar, lembre-se que a ação possivelmente direcionará ao seu negócio pessoas que talvez nunca tenham ouvido falar dele na vida. Sendo assim, use esta oportunidade para mostrar que você também vende pela internet. Você pode fazer isso através de um banner legal dentro da loja, adesivos na vitrine ou avisos espalhados pelo local.

O mais importante é fazer com que esses potenciais consumidores que eventualmente venham de outras regiões da cidade saibam que você tem um site e não precisem se deslocar grandes distâncias para comprar novamente, pois saberão que também podem adquirir seus produtos pelo computador.

Uma outra estratégia, essa mais focada em aquisição, é dar um cupom de desconto para a loja virtual aos visitantes que fizeram uma compra na loja física. Isso permitirá que você consiga uma dupla venda por diferentes canais, maximizando assim os lucros e o alcance da sua marca.

E o que fazer se eu não tenho uma loja física?
Ótima pergunta. Se você só vende pela internet, como é o caso de muitos microempreendedores, uma alternativa é abrir o que os americanos chamam de pop-up shop, ou seja, um espaço físico temporário com alguns artigos da sua loja virtual. Falando o português claro, seria uma barraquinha/quiosque na rua contendo os seus principais produtos. Da mesma forma que os exemplos anteriores, você pode comprar Lure Modules e levar os monstrinhos até o seu “novo” endereço físico, atraindo assim potenciais consumidores para o seu negócio. Pronto para começar?

* respectivamente: cofundador da Nuvem Shop e diretor de atendimento ao cliente; responsável pela estratégia de conteúdo e da Universidade do e-commerce da Nuvem Shop

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *