NOTÍCIAS

Fundador do PayPal admite ser gay em convenção republicana e faz história

Fundador do PayPal admite ser gay em convenção republicana e faz história

by 22 de julho de 2016 0 comments

O bilionário Peter Thiel, fundador do PayPal e de outros investimentos em tecnologia, marcou seu nome na história durante a convenção do partido republicano dos Estados Unidos, na noite desta quinta-feira, 22 de julho. Em discurso inflamado, o empresário declarou “Tenho orgulho de ser gay. Tenho orgulho de ser republicano. Porém, mais do que isso, tenho orgulho de ser americano”. A inesperada saída do armário em público, no maior encontro da linha conservadora americana antes das eleições presidenciais, foi aplaudido de pé.

Thiel não é tão conhecido no Brasil. Nos EUA, ele é um dos principais investidores e articuladores do setor de tecnologia. Ele é fundador do PayPal, empresa de sistemas de pagamentos eletrônicos presente em todo o mundo e que alavancou boa parte do comportamento digital de fazer pequenas transações financeiras. É também uma espécie de sócio do Facebook, sendo o controlador das finanças da empresa e gestor de capital.

O segmento americano de tecnologia, quase em peso, tem pendido para a candidatura da democrata Hillary Clinton e feito severas críticas ao adversário republicano, Donald Trump. Thiel, pelo contrário, tem sido articulador da chapa republicana, considerada conservadora.

Na convenção desta quinta-feira, que oficializou Trump como candidato, Thiel apontou o republicano como o único que pode “reconstruir o país novamente”. O bilionário é também uma figura polêmica. Ele, que foi educado em Stanford, já declarou que os estudantes devem abandonar a faculdade para criar empresas novas. É um liberal convicto e – por vezes – radical.

No início de 2016, ele dominou as manchetes ao financiar a briga judicial do astro de luta livre dos EUA, Hulk Hogan, contra o noticiário de escândalos Gawker. O site vazou um vídeo do astro da TV traindo a mulher. O montante de dinheiro, influência e advogados colocados por Thiel na defesa de Hogan foi tão surpreendente que não houve chance para o noticiário manter o processo de defesa. O resultado foi a falência da empresa. A Gawker havia noticiado que Thiel era gay em 2007.

Aplaudido de pé
Quando declarou a opção sexual, Thiel foi aplaudido. A ovação foi imediatamente após essa frase. Muitos de pé. As palmas aumentaram quando ele citou o partido e o país. O bilionário não foi o primeiro republicano a declarar-se gay. Em 2000, o deputado Jim Kolbe, fez confissão semelhante. Mas, diferentemente, não foi aplaudido. Pelo contrário, delegados do partido nas primeiras fileiras da convenção tiraram o chapéu e começaram a rezar.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *