NOTÍCIAS

Dia da Internet Segura: seu uso é consciente?

Dia da Internet Segura: seu uso é consciente?

by 10 de fevereiro de 2015 0 comments

O Dia da Internet Segura foi criado em 2004, na Europa, com o objetivo promover a utilização segura e responsável da Internet a fim de proteger os usuários de conteúdos ilegais e golpes. A campanha é atualmente organizada pela Insafe, rede formada por dezenas de centros de conscientização e educação, e conta com a participação de mais de 100 países. Em 2015, o tema da campanha será “Vamos criar uma Internet melhor juntos”.

No Brasil, onde há mais de 100 milhões de usuários de internet, as ações são conduzidas pela SaferNet Brasil, organização sem fins lucrativos criada em 2005 para combater crimes e violações dos direitos humanos na rede.  Segundo dados da organização, 70% dos usuários de internet têm entre nove e 16 anos. Sendo que aproximadamente 45% deles desconhecem onde encontrar informações sobre o melhor uso da rede, além de não saberem como configurar a privacidade nos perfis das redes sociais.

A movimentação não deixa de ser um alerta para quem não dá muita importância às vulnerabilidades que está sujeita a grande rede. O importante é conhecer as dicas de proteção que, hoje, estarão pipocando de todo o canto. Em especial por meio de variadas empresas que atuam no segmento de segurança da informação. Elas acenam com sugestões que poderão deixar o dia a dia, nas organizações, e na vida pessoal, um pouco mais seguro.

A McAfee do Brasil, integrante da Intel Security, criou uma página especial com dicas de segurança para os consumidores protegerem sua vida digital e, assim, evitarem serem vítimas de golpes na web.

Thiago Hyppolito, engenheiro de produtos da McAfee do Brasil, explica que a cada dia novas ameaças surgem na internet que podem causar danos aos dispositivos e também o roubo de informações pessoais e confidenciais, mas com algumas medidas simples os usuários podem aproveitar os benefícios da Internet de forma mais segura e responsável.

Dicas da Intel Security 

Mantenha aplicativos e sistemas operacionais atualizados – Para garantir mais segurança no smartphone, especialmente, é importante ter sempre a última versão dos aplicativos e do sistema operacional, já que os fabricantes costumam lançar novas versões para corrigir falhas descobertas nas versões anteriores.

Muito cuidado ao realizar downloads – “Downloads gratuitos” são os termos de pesquisa mais propensos a conter vírus. Fique atento a qualquer conteúdo que ofereça download de arquivos antes de ser solicitado. Nos dispositivos móveis, é importante sempre baixar jogos e aplicativos de sites e lojas oficiais, além de ter uma ferramenta no celular que mostre se aquele jogo ou aplicativo é realmente seguro e não irá permitir acesso a informações confidenciais como lista de contatos e mensagens.

Evite expor dados pessoais nas mídias sociais – As mídias sociais são uma excelente forma de manter o contato com parentes e amigos, mas também é uma ótima maneira para que ladrões de identidade possam preparar um perfil baseado nos dados de outras pessoas. Aniversários, nomes de membros da família, cidade de residência e histórico profissional, por exemplo, podem ser usados por cibercriminosos para a criação de perfis falsos. Verifique as configurações de privacidade nas suas contas de mídia sociais para limitar o acesso ao seu perfil e seja mais consciente sobre as informações compartilhadas.

Cuidado ao realizar compras na Internet – Desconfie de ofertas boas demais e verifique sempre o endereço físico e o número de telefone da loja virtual. Se sentir que o site não é seguro, não compre. Erros ortográficos, solicitação de muitas informações pessoais, logotipos e fotos com baixa resolução podem indicar um site fraudulento. Outra dica é usar cartão de crédito para efetuar o pagamento, pois estes oferecem melhor proteção contra fraude do que débito ou boleto.

Crie senhas fortes – Utilize senhas que contenham pelo menos 14 caracteres e combinem números, letras e símbolos. Não programe o computador para lembrar números de cartões de crédito ou senhas e não use sempre o mesmo login e senha em sites diferentes.

Evite redes Wi-Fi públicas – Não utilize computadores públicos e redes sem fio para fazer compras online, acessar dados confidenciais ou fazer transações bancárias. As redes sem fio desprotegidas podem ser hackeadas e os dados podem ser roubados.

Cuidado ao abrir e-mails – Ofertas imperdíveis e produtos que oferecem benefícios fabulosos com pouco ou nenhum esforço são frequentemente usados como iscas para golpes. Suspeite de e-mails mal configurados, mesmo vindos de remetentes conhecidos, e nunca clique em links recebidos por e-mail. É recomendável sempre buscar diretamente o site oficial do conteúdo.

Utilize soluções de segurança em todos os seus dispositivos – Tablets e smartphones também precisam de antivírus e soluções de segurança, assim como o PC. Os usuários de smartphones, principalmente, não se dão conta de que estão carregando um computador e que esse dispositivo contém muitas informações pessoais que podem estar vulneráveis a ataques e roubos.

GVT também em defesa da conscientização
A parceria entre a SaferNet e o Instituto GVT, da GVT, consolida o objetivo de alertar os internautas sobre os perigos e ameaças a que estão expostos, além de conscientizá-los sobre a melhor forma de utilizar a ferramenta.

Por ter operação centrada na internet banda larga, a GVT considera fundamental orientar a comunidade sobre os cuidados nas relações, geração e consumo de conteúdo na web.  “Desejamos uma sociedade capaz de explorar a tecnologia da melhor forma, aproveitando a internet para seu desenvolvimento, e que saiba se preservar dos casos de superexposição ou cyberbullying”, revela a presidente do Instituto GVT, Heloisa Genish.

A preocupação da GVT, que promove o uso responsável da internet, com o objetivo de ajudar o jovem a se proteger no mundo virtual, reflete o grande número de crianças e adolescentes que navegam na internet.

Para fomentar essas discussões, estão previstas mais de 60 atividades envolvendo 44 cidades nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, contando com o engajamento de 40 instituições diferentes. São ações como palestras, aulas, debates e exibição de filmes. A expectativa é que as ações mobilizem cerca de 42 mil pessoas, entre crianças, adolescentes, pais e educadores. 

À frente no uso consciente
A GVT destaca que a tecnologia em favor do cidadão, com a promoção de um ambiente mais seguro e psicologicamente saudável, é defendida pela empresa desde o seu primeiro ano de operação, em 2001, quando incentivava o debate sobre o impacto da internet na educação em escolas contempladas pelo fornecimento de seu serviço de internet.  Em 2004, deu início à parceria com o Comitê para Democratização da Informática (CDI), a partir do Paraná e desde 2009 tem parceria com a Safernet.

Em 2014, a GVT e a Safernet realizaram 141 ações de conscientização em 45 cidades de 18 estados, atingindo mais de 20 mil pessoas. O intuito é chamar pela responsabilidade dos usuários de internet a pensar bem antes de publicar conteúdos, curtir ou compartilhar piadas e assuntos pejorativos além de expor informações pessoais.

Pesquisa do MercadoPago
O MercadoPago, facilitador de pagamentos pela Internet de origem latino-americana com mais de 115 milhões de usuários certificados, registrados e ativos em sua plataforma, contribui para o Dia da Interne Segura com os resultados de sua pesquisa realizada com mais de 950 consumidores para entender quais são as suas principais preocupações com segurança na internet no momento das transações online.

De acordo com o estudo, diante de todas as facilidades de acessos online e as multitelas, que já fazem parte da rotina dos consumidores, a grande maioria afirma que, para não correr riscos, prefere comprar em lojas conhecidas na internet, pagar por meio de facilitadores de pagamentos e, em terceiro lugar, preocupam-se em checar se o site possui ambiente seguro de navegação (https//).

O acesso diário à internet pelos consumidores está concentrado em e-mails, lojas virtuais, sites de buscas, redes sociais e bancos. E os dispositivos considerados mais seguros para se navegar na internet são, em ordem de preferência, o desktop, o notebook, o celular e, por último, os tablets. Para 61% dos entrevistados, pessoas estranhas estão proibidas de usar seus dispositivos móveis. Já para os demais 39%, os seus dispositivos são compartilhados com outras pessoas, parentes e amigos.

Quando questionados sobre o local em que costumam acessar a internet, os consumidores elegeram como locais mais frequentes a residência (93%) e o trabalho (55%). Entre os menos frequentes estão a rua (10%), a casa de amigos (7%) e as lan houses (3%). Ao responderem quais seriam seus principais cuidados para uma navegação segura na internet, principalmente no momento das transações online, os consumidores elegeram os seguintes itens: antivírus no computador (83%); “observo se estou navegando em ambiente seguro – (https://”) (66,7%); “sempre me desconecto dos sites ao sair” (65,1%); “limpo os cookies com frequência” (48,3%); “costumo usar tokens de segurança” (35,6%); “uso sistema de envio de SMS para recuperar minhas senhas” (33,6%) e “troco minhas senhas com frequência” (33,4%).

“Além desses cuidados, há muitas empresas de e-commerce que oferecem em suas homepages dicas de segurança para as transações na internet”, afirma Marcelo Coelho, diretor-geral do MercadoPago no Brasil. “Assim como as empresas devem ter como prioridade a segurança dos dados, os usuários também precisam seguir alguns cuidados. Uma das preocupações do MercadoPago é proteger a informação desde onde ela se iniciou (o computador, smartphone ou tablet) até o nosso servidor. Para isso, criptografamos os dados, cumprindo com os mais altos padrões de segurança online”, completa Coelho.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *