NOTÍCIAS

Cachorro artificial pode ajudar no fim dos testes em animais

Cachorro artificial pode ajudar no fim dos testes em animais

by 3 de junho de 2016 0 comments

Os testes em animais, principalmente cachorros, tornaram-se polêmicos e bastante criticados nos últimos anos. Empresas de medicamentos, cosméticos, têxteis e até de alimentos dependem desse procedimento para que substâncias novas ou combinadas sejam analisadas quanto a sua ação no organismo de um mamífero, como nós humanos. Mas denúncias de crueldade e ações extremistas de grupos ativistas têm colocado esse trabalho de laboratório na berlinda.

Em geral, os pesquisadores que trabalham nesses laboratórios dizem que estão dispostos a mudar, desde que algo substitua o animal. É bom lembrar que, por enquanto, a alternativa 100% eficiente para essa prática é o uso de humanos em testes, algo não praticado desde o fim da Segunda Guerra.

A busca por alternativas é aberta e tem apoio de todos. Já existem peles artificiais, emulações em computador, organismos celulares simples e outras técnicas à disposição. Ainda nenhuma é tão completa quanto um mamífero vivo. Mas isso pode mudar radicalmente com a invenção da empresa Syn Daver Lab.SynthCanine_2

A empresa apresentou um cachorro artificial que pode substituir alguns usos de animais em laboratório e aulas de veterinária. Com o nome de Synthetic Canine, o bicho sintético é impressionante. E um pouco assustador, na verdade.

Se alguém entrar à noite em um laboratório e der de frente com ele, provavelmente pensará que está em um filme sobre zumbis e assombrações. Mas a invenção é absolutamente fantástica do ponto de vista de sua utilização.

O cão sintético segue o modelo de seu paciente humano para aulas de cirurgia. Ele tem órgãos, sangue e estrutura do corpo que imita quase com perfeição o desafio que um veterinário ou pesquisador teria pela frente. O cão e o paciente sintéticos são feitos de fibras, sais minerais e água. Tudo para imitar organismos vivos.

Financiamento
O cão, evoluiu nesse aspecto e tem quase todos os músculos de um animal verdadeiro, gordura e ossos. A empresa diz que, nesse estágio de desenvolvimento, ele já é muito útil para faculdades de veterinária na substituição dos animais usados nas aulas. Mas admite que a porta está aberta para uma evolução fantástica, se conseguir mais dinheiro para o projeto.

A Syn Daver está pedindo financiamento em crowdfunding para o cão sintético, pelo Indiegogo. O objetivo é conseguir US$ 24 milhões para fabricar 1.000 deles e enviar para faculdades de veterinária credenciadas.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *