NOT√ćCIAS

Cinco entraves para ingressar no universo digital

Cinco entraves para ingressar no universo digital

by 11 de julho de 2016 0 comments

* Por Charles Hagler

A ado√ß√£o de tecnologias disruptivas est√° mudando o comportamento das pessoas e a maneira de se fazer neg√≥cios. Novas tecnologias como internet das coisas, intelig√™ncia artificial, aplicativos m√≥veis e big data, por exemplo, tem o potencial de transformar profundamente o ambiente competitivo das empresas nos mais diversos segmentos. Por√©m, a maior parte das organiza√ß√Ķes ainda n√£o adotou nenhuma dessas inova√ß√Ķes para aprimorar os seus processos e garantir maior competitividade. Isso porque n√£o √© uma quest√£o de simplesmente implementar novas tecnologias. √Č preciso repensar os processos, no limite do neg√≥cio como um todo, para conquistar os reais benef√≠cios da transforma√ß√£o digital.

Diante das dificuldades das organiza√ß√Ķes ingressarem nesse universo, preparamos uma lista, baseada na ampla experi√™ncia da TOTVS neste contexto, com os cinco principais entraves para minimizar as armadilhas do processo de transforma√ß√£o.

1. Avalia√ß√£o dos processos: atualmente, qualquer processo pode ser transformado utilizando tecnologias digitais. Por transforma√ß√£o, estamos nos referindo a repensar o processo na sua ess√™ncia. Implantar um workflow em dispositivos m√≥veis, por exemplo, n√£o √© transformar o processo, √© apenas torn√°-lo mobile. Haver√° uma evolu√ß√£o, √© claro, por√©m o resultado pode ficar muito aqu√©m do potencial de se repensar o processo considerando todo o seu ciclo de vida dentro e fora da organiza√ß√£o. No entanto, √© invi√°vel atacar todas as oportunidades ao mesmo tempo. √Č fundamental priorizar. Diante dessa afirma√ß√£o, a maioria das empresas tem dificuldade de mapear quais processos devem ser repensados primeiro. Para tomar essa decis√£o, √© importante cruzar a import√Ęncia dos processos nos resultados da empresa com a profundidade do impacto das novas tecnologias neles. Em seguida, considerar o esfor√ßo de implanta√ß√£o de cada transforma√ß√£o e o cen√°rio competitivo do segmento. Isso permite a cria√ß√£o de um ranking de prioridades dos processos a serem transformados. S√≥ assim ser√° poss√≠vel tomar uma decis√£o assertiva e avan√ßar mais um passo em dire√ß√£o √† transforma√ß√£o.

2. Polui√ß√£o tecnol√≥gica: a segunda armadilha √© a infinidade de tecnologias disruptivas existentes hoje. Em um estudo recente, identificamos mais de 50 com potencial disruptivo. Ser√° que todas elas fazem sentido para os neg√≥cios? A maioria dos executivos se perde no excesso de op√ß√Ķes. N√£o tem conhecimento das tecnologias existentes, assim como a real aplicabilidade delas. Muitos acabam utilizando-as conforme o apetite comercial de seus fornecedores e adotam aquelas que s√£o oferecidas ao seu time de TI ou sugeridos pelas √°reas clientes. A decis√£o deve levar em conta quais tecnologias possuem maior aplicabilidade aos processos priorizados para possibilitar, de fato, um salto de qualidade e competitividade. Outro ponto a considerar √© a confiabilidade e o custo dos fornecedores dispon√≠veis no Brasil.

3. Aplica√ß√£o limitada ao uso de uma tecnologia: mesmo ap√≥s avaliar e definir os processos de maior impacto no neg√≥cio e qual tecnologia disruptiva implementar, as empresas acabam, muitas vezes, focando apenas na simples aquisi√ß√£o e implementa√ß√£o, sem dar a devida aten√ß√£o √† transforma√ß√£o digital relacionada. Isto √©, as organiza√ß√Ķes replicam uma solu√ß√£o gen√©rica de mercado sem contemplar todo o potencial de transforma√ß√£o existente nos seus processos, deixando de gerar a plenitude dos benef√≠cios esperados. Para aproveitar ao m√°ximo o potencial dessas tecnologias, √© importante utilizar a metodologia de design thinking, que estimula a inova√ß√£o e combina diversas ferramentas para a total reconstru√ß√£o do processo e do modelo de neg√≥cio.

4. Dificuldade de atrair talentos: outro fator que deve ser levado em considera√ß√£o ao adotar tecnologias disruptivas na sua organiza√ß√£o √© o novo perfil do profissional de TI. A maior parte das companhias tem a falsa impress√£o de que a equipe de tecnologia atual conseguir√° implementar o projeto de transforma√ß√£o, mas isso, na verdade, n√£o se concretiza, justamente por esse time estar acostumado com o mundo tradicional. As empresas precisam reestruturar a √°rea de TI para que seja poss√≠vel atender √† essa nova demanda, sem deixar de atuar tamb√©m nas solu√ß√Ķes tradicionais j√° implementadas. Esse conceito √© conhecido como TI Bimodal. Para montar equipes digitais, as empresas passar√£o ainda por um dif√≠cil processo de atra√ß√£o de talentos, j√° que esse perfil de profissional procura companhias que t√™m caracter√≠sticas desse mundo digital. Uma alternativa √© utilizar parceiros que fornecem servi√ßos com m√£o de obra da era digital.

5. Experi√™ncia do usu√°rio: muitas empresas ainda subestimam a import√Ęncia da experi√™ncia do usu√°rio na constru√ß√£o da solu√ß√£o. Conhecer os impactos que a tecnologia escolhida trar√° ao relacionamento e, principalmente, √† usabilidade do usu√°rio ‚Äď seja ele funcion√°rio ou cliente ‚Äď √© fundamental para maximizar a aceita√ß√£o e poss√≠vel viraliza√ß√£o da inova√ß√£o. Muitas organiza√ß√Ķes ainda n√£o conseguiram absorver em suas culturas a import√Ęncia de se trabalhar pr√≥ximo, n√£o apenas aos usu√°rios finais, mas tamb√©m aos principais envolvidos desde a fase da concep√ß√£o do projeto at√© a sua finaliza√ß√£o. Desta forma, al√©m de pensar nas melhorias que devem ser implementadas no produto, √© poss√≠vel construir desde o in√≠cio com o usu√°rio, aumentando assim, o √≠ndice de aceita√ß√£o e, consequentemente, o retorno do investimento.

Essas novas tecnologias impactar√£o todos os segmentos de mercado, sendo que alguns deles sentir√£o essas mudan√ßas mais rapidamente. Um estudo da Standard & Poor’s estima que em 2020 as 500 maiores empresas ser√£o compostas em 75% por organiza√ß√Ķes que ainda nem ouvimos falar. Isso comprova que estamos no in√≠cio de uma profunda transforma√ß√£o digital organizacional. Por isso, repensar o neg√≥cio e superar esses entraves √© fundamental para se adequar ao novo momento. Embora a corrida para ingressar no universo digital seja intensa, as empresas precisam ter em mente que a ado√ß√£o de novas tecnologias, como mobile, intelig√™ncia artificial, cloud, redes sociais, analytics, entre outras, √© apenas um impulsionador de melhorias. √Č necess√°rio, antes de adot√°-las, repensar todo o neg√≥cio e os seus processos, com foco na experi√™ncia do usu√°rio. S√≥ assim ser√° poss√≠vel se manter competitivo nessa trajet√≥ria de mudan√ßas.

* diretor da TOTVS Consulting responsável pela área de Transformação Digital

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Coment√°rio

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Coment√°rio Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um coment√°rio.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *