NOTÍCIAS

Metade do tráfego na web vem de robôs. Big data virou big bot?

Metade do tráfego na web vem de robôs. Big data virou big bot?

by 16 de maio de 2016 0 comments

É comum em alguns serviços na web aparecer um aviso “Mostre-me que você não é um robô” e em seguida pedir para resolver uma equação simples, apontar imagens ou escrever um código. Essa preocupação não é exagerada. De acordo com um estudo da consultoria DeviceAtlas, 48% de todo o tráfego da web vem de bots (como são chamados os robôs-softwares que são programados para varrer a rede clicando ou fazendo algo que mostre volume e acesso).

Normal? Não, de forma alguma isso deveria ocorrer. Com esse índice de bots vagando por aí, qualquer número de alta audiência pode gerar desconfiança. Mais ainda, o chamado big data pode ser algo corroído por não-humanos. Isso colocaria em xeque qualquer analytics e corromperia praticamente toda estratégia que não levasse em conta os bots.

O Mobile Web Intelligence Report analisou o primeiro trimestre de 2016. O mais ativo bot detectado foi o Majestic-12, um crawler (varredor) que conseguiu suplantar os bots do Google, Bing e Yahoo, que farejam a web para medir a audiência de sites pelo mundo todo.

A DeviceAtlas é uma unidade de negócio do Afilias, um serviço para registro de domínios web e grande interessado em como a audiência comporta-se no mundo digital.

Mobile avança
O relatório da empresa mostra que o tráfego de bots também ultrapassou o acesso mobile em sites. Cerca de 43% está vindo de dispositivos móveis. Os desktops respondem por algo entre 6% do acesso. O estudo ainda traz dados interessantes sobre o crescimento da plataforma Android e da preferência por telas grandes nos dispositivos.

Mas o número que surpreende mesmo é sobre os bots. Desconfiava-se que eles estavam se tornando algo ruim na web. Os dados apresentados mostram mais do que um ruído nos analytics. É uma epidemia que precisa ser contida.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

Nenhum Comentário

Seja o Primeiro a Comentar Este Post

Nenhum Comentário Ainda!

Seja o Primeiro a fazer um comentário.

Deixe uma resposta

<

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *